The farewell tour

O dia de ontem foi um dia em cheio! Depois de uma bela de uma corridinha pelo parque Eduardo VII, Marquês de Pombal e Sete Rios, vim para casa, preparar-me para ir almoçar com a Filipa, que já não via há coisa de dois meses. Que saudades!

Esta coisa do estágio retira-nos as amigas. Almoçámos, tomámos café, passeàmos e fomos ver a bola. Sim! Ah, eu fui ver a Bola! E, o pior de tudo, é que eu fui ver o Benfica. A Filipa, benfiquista ferrenha desde que se conhece, levou-me à luz pela primeira vez. Benfica vs uns Ingleses Brutos aka Tottenham. Enquanto esperávamos pela Ana ficámos a contemplar aquele que é o maior estádio de Portugal. O Ivo é que não saltou de alegria quando soube que eu traí o Sporting com o Benfas. Pessoalmente, esta cashier mantém-se longe de clubismos. A bola nunca foi muito o meu copo de chá. Toda a gente sabe que eu prefiro café.

Mas foi um dia maravilhoso! Ah, que saudades que eu tinha da Fiwips, de rirmos, dos almoços… E o Benfica ganhou! 🙂
Depois disso, vim para casa, cansadissíma, bebi o meu café, fumei o meu cigarro e relaxei a ver Bates Motel (http://www.imdb.com/title/tt2188671/). Gosto muito. Ainda por cima ando na jornada séries, e vejo tudo!

Entretanto já é sexta, e é dia de ir ver Vaya con Dios ao Campo Pequeno! É já daqui a pouco e eu estou mais que ansiosa!!! 

Desde muito novinha que os ouço, pela mão do meu Pai! Não podia estar mais feliz por finalmente ter podido vir vê-los, naquela que é a digressão final.
Amanhã atualizo sobre o espetáculo!
Mas, para acabar em beleza, e como hoje é o dia Mundial da Poesia, aqui fica.

xoxo, C.

 

«na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs
e eu. depois, a minha irmã mais velha
casou-se. depois, a minha irmã mais nova
casou-se. depois, o meu pai morreu. hoje,
na hora de pôr a mesa, somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está
na casa dela, menos a minha irmã mais 
nova que está na casa dela, menos o meu
pai, menos a minha mãe viúva. cada um
deles é um lugar vazio nesta mesa onde 
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
enquanto um de nós estiver vivo, seremos
sempre cinco.»
José Luís Peixoto. – Na hora de por a mesa.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s