[o melhor da vida]

a coisa mais difícil do mundo ainda é tirar-te uma fotografia que não fique desfocada, porque não páras quieto.

não há nada melhor do que isto: estar a escrever e ele estar aqui, do meu lado, a fazer macacadas. poucas coisas na vida se equiparam ao som do riso, aos dentes tímidos e ligeiramente separados. aos dedinhos gordos que me agarram a mão; à linguagem que inventaste, de blés e blás e dialeto inconfundível de bebé.

estou a escrever e ele está a imitar os meus gestos numas teclas imaginárias. de repente espreita por detrás do monitor e ri. ri-se para mim. depois peço-lhe um beijinho. e ele dá. vem direto a mim e dá-me o melhor beijinho do mundo. cheio de baba, cheiro a iogurte de bolacha. depois distrai-se atrás de uma moeda de plástico que encontrou na mala da mãe, quando procurava moedas a sério.

não estou com ele todos os dias, porque não posso. moramos na mesma cidade, podia vê-lo todos os dias, várias vezes por dia, mas a vida e o frenesim não permite. isto é uma desculpa, é verdade. que eu podia-lhe dedicar toda a minha vida. mesmo que ele torne escrever uma aventura, porque me distraí para brincar com a moeda. mesmo que ele torne o simples facto de ver uma série um desafio, porque ele teima em tocar nas teclas do pc que aumentam a velocidade do filme. mas trocava a calmaria por um beijinho babado. há poucas coisas no mundo melhores que isto. e todas elas só são boas ao máximo se ele estiver lá.

é escusado dizer, porque já disse, que a minha vida mudou com a vinda dele. tudo o que eu fazia que achava de extrema importância e vitalício na minha vida, podem ser trocados por ele. todas as frases de amor e palavras lindas que me foram ditas não se comparam àquele tia que só ele sabe dizer. só aquele riso me faz borboletas no estômago, porque é o mais puro do mundo.

a adrenalina, o medo, a excitação por o ver crescer. o fazer, hoje, coisas que não fazia ontem…

é por tantas razões que eu nem sempre consigo escrever (também porque estás aqui e não me deixas), que eu sou mais completa contigo. que eu te amo, com um amor que nunca ninguém conseguirá tirar de mim. está guardado só para ti. recebeste a maior parte do meu coração, e quiçá a melhor.

és o melhor da vida, pessoa pequenina. enches o meu mundo de baba e de cheiro a iogurte com bolachinhas de dinossauros. mas eu gosto de ti. gosto do cheiro.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s